Experiências · Poesias

Equinócio – Poesias

Ao seu redor tudo possuía um ar diferente, as noites ficavam mais frias e os dias mais frescos, surgia uma chuvinha intrusa às vezes o impedindo de observar o lento cair das folhas em seu jardim.

Talvez fosse uma das poucas pessoas a se importar mas sempre se via sendo atraído de volta para os mistérios mais simples, com suas mudanças sutis de paisagem e temperatura.

Os outros não davam valor por verem apenas mais uma estação ou só mais uma chuva. Ele por outro lado, gostava de observar como algumas pessoas ficavam mais próximas, como as tardes de chuva davam a desculpa perfeita para sentarem juntos num sofá e assistirem qualquer coisa bem aquecidos, como as refeições se tornavam mais lentas quase rituais com uma leve preguiça que desacelera, como surgiam mais conversas sobre o futuro e sobre o passado, como cada um aos poucos ia buscando sua forma de aconchego…

Uma época tão bonita que às vezes quando se deitava para dormir, sussurrava baixinho seu agradecimento por viver seguindo mais a natureza em seu tempo universal do que seguindo os homens que nunca encontram tempo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s